Fator | Performance Driven Marketing

Principais Métricas Para Monitorar em seu E-commerce

Uma das principais reclamações que ouvimos de gerentes de novos e-commerce’s é: “Minha loja virtual não vende“. E a resposta é uma só: “Isso é normal“. Normal? Sim, bastante. A não ser que sua loja virtual seja o Submarino ou a Netshoes, provavelmente ela ainda não é uma marca representativa no conceito de shopping online.

Para criar essa representatividade você precisa estabelecer uma relação de confiança com seus clientes. Preços competitivos são um ótimo ponto de partida, porém é importante dar atenção às formas de pagamentos e certificados de segurança, apresentar promoções ou frete grátis (frete grátis é um diferencial imenso no e-commerce) e fazer testes A/B com frequência para entender o que melhora sua taxa de conversão. Aliás, taxa de conversão é uma das primeiras métricas de e-commerce. Vamos conhecer as principais:

1 – Taxa de conversão do E-commerce

É impossível existir uma métrica mais importante e básica para uma loja virtual ao olhar a conta de Google Analytics dela (você tem uma, né??). Essa métrica é extremamente simples e calculada automaticamente se você tiver configurado o módulo de eCommerce do Google Analytics. A taxa de conversão é o número de transações dividido pelo número de visitas ao site no mesmo período.

No Google Analytics você pode verificar a taxa de conversão “geral”, para todas as metas estabelecidas, ou para metas específicas, na opção CONVERSÕES >> METAS. Para lojas virtuais a taxa de conversão que consideramos é a que está em ECOMMERCE >> VISÃO GERAL.

Realizar testes A/B em diferentes áreas do site é a melhor forma de melhorar a taxa de conversão. Altere o formulário de cadastro, o checkout, a cor do botão de compra, qualuquer coisa. E compare. Depois repita o processo. Muitas vezes.

2 – Ticket médio

Essa é uma métrica importante para analisar variáveis como as melhores mídias a se investir. É uma métrica bem óbvia, tratando-se do valor médio das compras realizadas em seu site. Por exemplo: Se houver 10 vendas em um dia e o faturamento total decorrente delas é de R$ 500, seu ticket médio é de R$ 50. Esse número é calculado automaticamente a na opção ECOMMERCE >> VISÃO GERAL do Google Analytics.

Monitorando seu ticket médio você poderá entender quais as visitas mais “rentáveis” para você, de acordo com os canais de origem delas. Isso permite entender onde investir em mídia, quais os melhores públicos para se relacionar e assim por diante.

3 – Custo de Aquisição de Clientes (CAC)

Uma métrica muito comum no inbound marketing: O CAC é simplesmente o quanto você gasta para adquirir um novo cliente. Não importa se o foco está no SEO, redes sociais, inbound marketing ou mídia paga, tudo isso tem um custo (alguns mais fáceis de medir, outros mais difíceis). Se você gasta R$ 1.000 para conseguir 20 clientes novos que compram em sua loja virtual, o seu CAC é de R$ 50. O CAC não é uma métrica padrão no Google Analytics, sendo necessário analisar dados da sua loja virtual, como novos cadastros.

4 – Abandono de Carrinho

De nada adianta otimizar as taxas de conversão e não prestar atenção no volume de usuários que realiza os passos principais da compra, porém abandona o processo na etapa final. Para isso fazemos o chamado “funil de checkout”, que permite entender onde os usuários abandonam o processo de compra. No Google Analytics esse relatório está pronto em METAS > FUNIL, porém precisa ser configurado corretamente, de acordo com as páginas que o usuário passa durante a compra.

Se a taxa de conversão de sua loja é baixa e o Custo de Aquisição de Clientes (CAC) está alto, o relatório de funil é o que merece mais atenção, para entender exatamente o motivo dos visitantes abandonarem seu site.

Na prática esse relatório exibe o percentual de visitantes que adicionaram produtos ao carrinho porém não completaram a compra. O fato do usuário adicionar o produto ao carrinho indica que ele tinha a intenção de compra, e seu abandono significa perder potenciais clientes.

Usar o remarketing para buscar esses visitantes de volta é ótimo, embora não seja o ideal pois aumenta o seu CAC ainda mais. Uma sugestão é reduzir essa taxa de abandono promovendo testes A/B, simplificando o processo de checkout ou oferecendo descontos. Existem pesquisas que apontam que mais de 50% dos compradores que abandonaram o carrinho efetuariam a compra se os produtos fossem oferecidos novamente por um preço menor que o original. Parece bem óbvio, não?

Existem outras métricas e dados a serem analisados em e-commerce, e uma loja virtual deve receber a mesma atenção que uma loja física.

Se precisar de apoio para construir sua loja virtual, converse conosco. A Fator Digital é um fornecedor oficial cadastrado no E-commerce Brasil e apta a construir sua loja!

Fator Digital

Somos uma agência de performance digital com cultura data-driven, moldada em 3 pilares: Design, Performance e Simplicidade.

Nos diferenciamos no mercado ao não fomentar o modelo tradicional de agência, que se propõe a ser apenas inquieto ou disruptivo. Nossa proposta consiste em ajudar empresas a terem sucesso no meio online através de ações eficientes de marketing digital.

Acreditamos na entrega de soluções, e não de serviços. Vendemos valor, e não tempo. Por isso pensamos as estratégias com foco em resultados que possam ser quantificados e qualificados.

Gostamos de dados, de como as coisas se conectam, mesmo quando parecem tão distantes. Aliás, acreditamos apenas em dados. O resto é achismo. E não trabalhamos com achismo na Fator.

  • Muito boa essas dicas, eu adorei e vou tentar colocar em prática, fica com Deus.

RECEBA NOSSAS NOVIDADES EM PRIMEIRA MÃO!

Preencha seu nome e e-mail abaixo e enviaremos automaticamente as novidades do blog da Fator para você.