Fator | Performance Driven Marketing

Por que a gestão de mídia (Google Ads e Facebook Ads) é tão difícil?

As campanhas de pagamento por clique em mídia paga são uma potencial mina de ouro. A ideia é simples: você dá um lance para determinados canais (sejam esses canais para determinados públicos ou para determinadas palavras-chave) e, se “ganhar”, terá seu anúncio exibido para usuários relevantes. Se gostarem do anúncio, clicam e, com sorte, compram.

A ideia é simples. A execução, no entanto, pode ser mais desafiadora.

Há muitas empresas que chegam até nós frustradas e loucas por terem investido uma grande quantidade de fundos sem ver resultados. Isso costuma acontecer até mesmo com marcas que têm departamentos de marketing experientes e dedicados, e tudo porque o gerenciamento é extremamente difícil.

Se você está lutando com suas campanhas de Ads, você não está sozinho.

Então, por que o gerenciamento de mídia paga é tão difícil? Neste post, vamos detalhar por que gerenciar suas campanhas é tão desafiador, porque infelizmente não existe apenas uma resposta.

Porque há uma curva de aprendizado íngreme

Existem várias plataformas para você escolher. Google Ads. Anúncios no Facebook e Instagram. Anúncios no Twitter. Bing Ads. Pins promovidos. Anúncios do LinkedIn. Quora Ads.

Ótimas opções, mas cada plataforma individual tem sua própria plataforma de anúncios, opções de canais, opções de segmentação e práticas recomendadas gerais.

Há também uma curva de aprendizado acentuada para cada um. Você precisa saber quais regras automatizadas, por exemplo, podem beneficiá-lo e quais irão prejudicá-lo. Tentar testar diferentes estratégias de lance para descobrir qual vai lhe dar os melhores resultados com o menor custo também é exaustivo por si só e, às vezes, apenas olhar para o painel Criar um anúncio é suficiente para fazer você se sentir sobrecarregado.

Existem curvas de aprendizagem íngremes envolvidas para cada plataforma, e isso exige uma enorme quantidade de tempo, pesquisa, gastos com anúncios e testes dedicados. Algumas marcas simplesmente não têm esse tempo de dinheiro, especialmente quando você considera que ele fica ainda mais divertido quando você está tentando criar campanhas de Facebook para Google e LinkedIn

Porque existem tantas opções

Quando você está configurando uma campanha de anúncios do Google, há um milhão de decisões a serem tomadas a cada passo. Há tantas decisões a serem tomadas, e cada uma pode ter o potencial de sabotar uma campanha forte. Fale sobre pressão.

Somente no Google Ads, você deve fazer escolhas sobre os tipos de anúncio que deseja exibir, o que deseja otimizar, quais ações usará para rastreá-lo, seu lance, sua estratégia de lance, sua segmentação por público-alvo, as palavras-chave que você deseja, as palavras-chave negativas que você não deseja e muito, muito mais.

É fácil se distrair e se desviar com algumas dessas opções. No Facebook, por exemplo, você pode acabar criando um público muito pequeno para ter um alcance forte o suficiente, porque está criando públicos hiper-direcionados de pais solteiros de crianças que amam ioga e cães, mas odeiam gatos.

Claro, você pode escrever uma mensagem realmente direcionada lá, mas ela atrairá apenas algumas pessoas e provavelmente não terá um desempenho tão bom quanto você esperava.

Especialmente quando você é novo em uma plataforma, ter tantas opções nem sempre é uma coisa boa, especialmente quando escolher a errada pode prejudicar suas campanhas.

Porque nem todas as plataformas funcionam para todas as empresas 

Os anúncios do LinkedIn são ótimos para empresas B2B, mas nem sempre tanto para a maioria das marcas B2C. Se eu visse um anúncio de uma caixa de assinatura de “futura noiva” no LinkedIn, eu riria e não clicaria. Está muito fora do lugar.

Algumas empresas simplesmente não são ideais para todas as plataformas e, às vezes, pode ser difícil avaliar o que funciona para você. Algumas marcas baseadas em serviços parecem realmente lutar no Pinterest e no Instagram, embora não se encaixem com este tipo de ferramenta.

E, em alguns casos, você precisa se conectar com públicos de alta intenção que estão procurando por você, em vez de tentar criar demanda onde simplesmente não existe. Um advogado de danos pessoais provavelmente terá muito mais sucesso no Google Ads, onde poderá colher a demanda de leads de alta intenção que procuram ativamente seus serviços. Enquanto isso, no Facebook, eles podem mostrar seu anúncio para um grupo de pessoas que não precisam de um advogado de danos pessoais, desperdiçando seu tempo e dinheiro.

Porque nem todas as estratégias funcionam … e tudo bem

Às vezes, as campanhas que teoricamente deveriam funcionar simplesmente não funcionam. Isso é frustrante, mas, infelizmente, é a norma.

Uma vez, fizemos uma campanha para um cliente para comercializar seu sorvete vegan, e ele foi comercializado especificamente para vegetarianos e veganos em um raio de 40 quilômetros de seu restaurante. O público era grande o suficiente, estávamos usando anúncios em carrossel que tiveram um bom desempenho em outras campanhas e a cópia teve um bom desempenho orgânico.

Tudo estava em ordem … mas por algum motivo, a campanha simplesmente não deu certo. O CPC médio em nossas campanhas estava abaixo de um dólar, mas nesta campanha eles saltaram para mais de $ 12,50. Não havia um motivo claro para isso – obtivemos cliques, conversões e engajamento. Mas simplesmente não funcionou.

Quando você não está trabalhando regularmente em estreita colaboração com campanhas de mídia paga, é difícil saber o que é normal e o que não é, tornando ainda mais difícil avaliar se certas estratégias estão funcionando ou fracassando. Não há uma linha de base para seguir.

Quer você tenha experiência ou não quando se trata de campanhas de mídia, esse é um fator que nunca fica mais fácil ou menos frustrante e é facilmente uma das razões pelas quais o gerenciamento das ferramentas de Ads é tão difícil. Mesmo estratégias bem desenvolvidas e cuidadosamente pesquisadas podem não funcionar para sua marca, e nem sempre há um motivo óbvio para isso.

Porque o mercado flutua

Não estamos realizando campanhas em uma bolha isolada, o que significa que uma série de fatores pode impactar estratégias e campanhas já em funcionamento.

Uma nova concorrência pode surgir e começar a dar lances mais altos em suas melhores palavras-chave, o interesse do consumidor pode mudar de modo que eles estejam favorecendo palavras-chave diferentes e até mesmo mudanças na tecnologia, como bloqueadores de anúncios ou o surgimento da pesquisa por voz, irão agitar as coisas.

O comportamento do consumidor, sua concorrência e suas campanhas, e tudo entre os dois, irá flutuar. Como resultado, suas campanhas publicitárias também. É por isso que é tão essencial observar suas campanhas diligentemente e com frequência, já que até mesmo um anúncio de alto desempenho pode sofrer uma queda repentina em alguns dias. Você precisa estar sempre no controle de suas campanhas ou corre o risco de ter o tapete puxado para fora de você.

Porque as plataformas flutuam

Como se a mudança do mercado não fosse ruim o suficiente, as próprias plataformas também estão mudando constantemente. Algoritmos mudam, novos recursos são lançados, a formatação de anúncios é ajustada e até mesmo as diretrizes de publicidade (incluindo o que é permitido) mudam. As melhores práticas estão evoluindo constantemente porque as plataformas também estão.

Gerenciar suas campanhas de mídia paga significa ficar atualizado com todas essas mudanças, porque se você perder algo grande, suas campanhas provavelmente sofrerão como resultado. Isso pode ser desgastante, especialmente quando você está tentando acompanhar várias plataformas em constante evolução, rastreando pequenas complexidades e grandes mudanças semelhantes.

Porque é demorado

O gerenciamento de mídia paga é demorado e caro. 

É demorado aprender os meandros das plataformas e demorado para se manter atualizado com todas e quaisquer mudanças que possam impactar suas campanhas. Isso inclui o fato de que às vezes as campanhas simplesmente não funcionam sem uma explicação clara do motivo.

É demorado criar várias versões de cada campanha para teste de divisão e criar várias campanhas com base em nichos de público, estágios da persona do comprador, estratégias diferentes e objetivos diferentes. Você pode precisar de quinze anúncios diferentes (ou mais) para promover um único evento, por exemplo, que é como algumas marcas acabam com centenas ou mesmo milhares de anúncios em exibição ao mesmo tempo. E você pode precisar disso para várias plataformas diferentes.

Como se não fosse demorado o suficiente para criar essas campanhas, você também precisa gerenciá-las. Você precisa verificá-los pelo menos uma vez por semana e avaliar seu desempenho. Eles são eficazes? Eles estão gerando resultados a um preço acessível? Você acha que eles estão se aproximando do fim de sua vida útil?

O gerenciamento de mídia paga gasta tanto tempo e dinheiro que realmente é um trabalho de tempo integral sozinho. E, infelizmente, se você não estiver all-in, os resultados podem acabar sem brilho.

 

Fator Digital

Somos uma agência de performance digital com cultura data-driven, moldada em 3 pilares: Design, Performance e Simplicidade.

Nos diferenciamos no mercado ao não fomentar o modelo tradicional de agência, que se propõe a ser apenas inquieto ou disruptivo. Nossa proposta consiste em ajudar empresas a terem sucesso no meio online através de ações eficientes de marketing digital.

Acreditamos na entrega de soluções, e não de serviços. Vendemos valor, e não tempo. Por isso pensamos as estratégias com foco em resultados que possam ser quantificados e qualificados.

Gostamos de dados, de como as coisas se conectam, mesmo quando parecem tão distantes. Aliás, acreditamos apenas em dados. O resto é achismo. E não trabalhamos com achismo na Fator.

RECEBA NOSSAS NOVIDADES EM PRIMEIRA MÃO!

Preencha seu nome e e-mail abaixo e enviaremos automaticamente as novidades do blog da Fator para você.