Fator | Performance Driven Marketing

Criando campanhas de Google Ads pela primeira vez? 6 dicas para evitar erros comuns

Você está pronto para começar a usar o Google Ads. Você criou uma conta, reservou verba para o marketing e leu todos os tutoriais para poder finalmente começar a utilizar a plataforma para o seu negócio.

Se você ainda está se sentindo um pouco confuso, ou criou suas primeiras campanhas e não alcançou os resultados esperados, isso é completamente normal. O Google Ads é um sistema complexo e, infelizmente, não é tão simples quanto ler sobre uma ótima estratégia, escolher algumas palavras-chave e clicar em “GERAR RESULTADOS”.

Mas não se preocupe! O sistema fica muito mais fácil quando você começa a estudar algumas das estratégias, aprende por onde começar e o que você precisa evitar. Hoje apresentamos 6 dicas de Google Ads, erros comuns que as pessoas cometem ao criar suas primeiras campanhas, e como você pode evitá-los de maneira simples.

1. Cuide o seu orçamento

Um erro muito comum de pessoas novas no marketing é acreditar que você precisa investir tudo nos seus primeiros CPCs. Assim, não limitam a verba no início da campanha, não pensam em um plano B e estouram o orçamento em poucos dias com poucos anúncios. 

Obviamente, isso é um grande problema: o Google Ads é, muitas vezes, imprevisível. Quase todas as empresas e anunciantes executam testes de divisão de verba cuidadosos para avaliar quais estratégias, textos, públicos e grupos de palavras-chave realmente funcionam melhor para eles e onde o dinheiro deve ser mais ou menos investido.

Ninguém acertou 100% na sua primeira campanha, isso é normal. Google Ads não é um jogo de pôquer. Você não pode entrar all-in com poucas campanhas, pois assim não terá espaço e verba para experimentar, encontrar o que realmente funciona e, em seguida, otimizar adequadamente suas campanhas de acordo com os resultados encontrados.

Mesmo se você alcançar resultados satisfatórios nestas campanhas iniciais, este provavelmente será o seu teto de performance. Você estará perdendo muitas oportunidades de otimizar palavras-chave, segmentar públicos ou pensar em estratégias de lance que permitem aumentar sua taxa de conversão, seu retorno do investimento em publicidade (ROAS) ou ambos.

 

2. Acompanhe a concorrência

Seria ótimo se pudéssemos criar uma campanha excelente, definir um lance incrível e no mesmo momento os nossos anúncios começassem a obter os resultados que esperamos com as melhores posições e Índices de Qualidade, mas o Google Ads funciona em sistema de leilão. Isso significa que os resultados serão impactados diretamente pelo que nossos concorrentes estão fazendo. Então, se você está criando suas campanhas em uma bolha e não quer se incomodar com as ações do seu concorrente, você está ignorando 90% do Google Ads.

A pesquisa de mercado é essencial. Você precisa ver como está o leilão para suas palavras-chave e, principalmente, analisar o que as empresas no topo do leilão estão fazendo no momento: como estão os lances, o que eles dizem em seus anúncios, como é a página de destino dos anúncios, etc.

 

3. Analise o contexto geral

É normal pensar sempre em resultados e custos imediatos quando estamos analisando campanhas de marketing, mas não podemos focar nosso olhar apenas no agora. Ao fazer isso, não analisamos o contexto geral, e assim perdemos insights interessantes. Dois exemplos comuns deste efeito no Google Ads são o valor do lead e as atribuições.

Vamos começar com o valor do lead. Quando você avalia quanto pode gastar por um único clique, muitas pessoas pensam: “Posso gastar R$2,00 por clique, pois assim terei lucro em cada venda”. Você precisa levar em conta que ter um clique não significa necessariamente ter uma conversão, e que o cliente que gerar uma conversão também pode querer comprar novamente no futuro sem que você gaste com ele com um novo anúncio. Você precisa estimar o valor da “vida útil” deste cliente que aparece no Google Ads, e assim ajustar seus lances de acordo com este estudo, mesmo vendo que as taxas de conversão estão “baixas”.

Outra questão importante é a atribuição. Pense no seguinte exemplo: alguém clica no seu anúncio, você paga por este clique, mas a pessoa não converte naquele momento. Caso você configure seu Google Ads para considerar como conversão mais do que apenas o último clique (o que é o modelo padrão), você começa a perceber que a pessoa do exemplo descobriu sua marca por meio do anúncio, não converteu, mas voltou para o site semanas depois por causa de uma publicação em seu blog, e então gerou conversão.

É importante ter uma visão ampla do que é uma conversão. Geralmente, os seus clientes precisam interagir com vários pontos de contato antes de estarem prontos para a conversão. Experimente outros modelos de atribuição, principalmente Linear e Redução de Tempo, que fornecem dados mais completos. Para alterar seu modelo de atribuição, entre em “Ferramentas e Configurações” no painel do Google Ads, “Medição”, e depois “Atribuição”.

 

4. Seja específico

Escolher suas palavras-chave é um processo complicado. Nosso primeiro impulso é inserir todas as palavras possíveis, mesmo que tenham apenas uma pequena chance de alcançar nosso público, e assim gerar cliques. Este é um grande erro, pois as chances da campanha fugir do seu controle são grandes.

Vários grupos de palavras-chave mais específicos devem ser o carro-chefe da sua campanha para que você crie um conteúdo relevante para a pesquisa que o seu público está fazendo naquele momento. Caso você procure “comprar moto” e o anúncio diga “compre seu carro aqui”, você vai ignorá-lo e partir para o próximo. A empresa que anunciou pode até de fato vender motos, mas o anúncio não era relevante para você naquele momento, então você ignorou a oferta e a empresa perdeu uma chance de vender uma moto.

Lembre-se: quanto mais específicas são suas palavras-chave, mais fácil fica a criação de anúncios relevantes para seu público. Também fica mais fácil a criação de landing pages relevantes para aquele tema específico do anúncio, aumentando seu Índice de Qualidade, seu ranking no leilão e, com isso, a quantidade de vezes que você vai aparecer para seu público potencial.

 

5. Esteja sempre um passo à frente

Outro erro comum é novamente não querer sair de sua bolha e ignorar o contexto geral. Neste caso não estamos falando de concorrentes, mas sim do que acontece depois.

Você precisa ter uma campanha sólida de Ads para ir bem no ranking, gerar cliques e esperar conversões. O problema é: ao clicar no seu anúncio, o usuário é levado para outra página. Caso o resto da sua campanha não seja sólido também, os seus resultados com certeza não serão, e assim temos casos como este: muitos acessos à página, vários cliques no anúncio, mas poucas conversões. Este é um dos grandes motivos para muitos anunciantes frustrados dizerem que anunciar no Google é desperdiçar dinheiro. Caso você esteja nesta situação, você precisa repensar seu público-alvo ou sua landing page.

Sua landing page deve ser perfeita: ela é o próximo passo logo após o usuário clicar em seu anúncio. Ela precisa ter a resposta para a busca do cliente e apresentar de forma clara o próximo passo que ele deve tomar. Uma landing page bem estruturada é um ímã de leads. Caso você venda produtos ou serviços, é essencial que você tenha estes leads para realizar campanhas de remarketing no Facebook ou no próprio Google. Não realizar campanhas de remarketing pode custar a você vários clientes em potencial.

Pense sempre na jornada do seu futuro cliente. Quando um usuário toma uma ação, o que acontece depois? Como ele é instigado a seguir para o próximo passo? Não esqueça também de planejar campanhas de remarketing, mesmo depois que o cliente realizou a compra. É muito mais barato manter clientes do que buscar novos clientes em potencial.

 

6. Saiba as diferenças entre suas campanhas

Quando você planeja novas campanhas, é claro que você irá priorizar algumas em relação a outras. Talvez você acredite que uma campanha de remarketing seja mais rentável porque sua audiência atual é muito qualificada. Ou talvez você tenha achado a palavra-chave mágica: baixo custo, alta taxa de pesquisa, pouca competição, e assim ela será a mina de ouro, e fará com que você tenha muitos cliques e conversões, mesmo em novos públicos, a baixo custo.

Algumas campanhas são mais valiosas que outras, e é uma estratégia válida realizar lances maiores para palavras que possuem melhor taxa de conversão para o seu público, ou que instiguem novos clientes a realizarem compras de alto valor em sua plataforma. Alguém que procura “aulas baratas de boxe” é menos qualificado do que alguém que procura “treinos individuais de boxe“. É provável que a pessoa da segunda opção esteja disposta a pagar mais e também dedique mais tempo à prática, contratando um plano mais longo00. Invista mais em lances para palavras-chave e campanhas que terão um melhor retorno, com um maior número de leads qualificados, fazendo com que seu negócio cresça do jeito que você sempre quis.

 

Conclusão

 

O Google Ads é uma ferramenta com um potencial incrível para ajudar o seu negócio, mas você precisa ter certeza de que está otimizando os pontos certos nos momentos certos e para os públicos adequados. Evitando esses erros comuns citados anteriormente, você estará bem preparado para criar suas primeiras campanhas de Google Ads, e assim criará campanhas mais sólidas, versáteis e que conversam diretamente com seu público.

Fator Digital

Somos uma agência de performance digital com cultura data-driven, moldada em 3 pilares: Design, Performance e Simplicidade.

Nos diferenciamos no mercado ao não fomentar o modelo tradicional de agência, que se propõe a ser apenas inquieto ou disruptivo. Nossa proposta consiste em ajudar empresas a terem sucesso no meio online através de ações eficientes de marketing digital.

Acreditamos na entrega de soluções, e não de serviços. Vendemos valor, e não tempo. Por isso pensamos as estratégias com foco em resultados que possam ser quantificados e qualificados.

Gostamos de dados, de como as coisas se conectam, mesmo quando parecem tão distantes. Aliás, acreditamos apenas em dados. O resto é achismo. E não trabalhamos com achismo na Fator.

RECEBA NOSSAS NOVIDADES EM PRIMEIRA MÃO!

Preencha seu nome e e-mail abaixo e enviaremos automaticamente as novidades do blog da Fator para você.